Home / Política / Fachin mantém prisão de primeiro condenado na Lava Jato pelo STF

Fachin mantém prisão de primeiro condenado na Lava Jato pelo STF

Compartilhe essa notícia

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin negou nesta quarta-feira (13) pedido para soltar o ex-deputado federal Nelson Meurer (PP-PR), condenado no ano passado pela Corte a 13 anos e 9 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Meurer é o primeiro condenado pelo STF na Operação Lava Jato que vai cumprir pena.   Na decisão, Fachin negou pedido feito pela defesa do ex-parlamentar para suspender a execução da condenação, que passou a ser cumprida na semana passada, por determinação do ministro. Meurer está preso em um presídio em Francisco Beltrão (PR), de acordo com a Agência Brasil.   Em maio do ano passado, o ex-parlamentar foi condenado pela Segunda Turma do STF, acusado de receber R$ 4 milhões em vantagens indevidas oriundas da Petrobras. O filho do deputado, Nelson Meurer Júnior, também foi condenado, mas a uma pena menor, de 4 anos e 9 meses de prisão em regime aberto, e também está preso.    Para a Procuradoria-Geral da República (PGR), que fez a acusação, o dinheiro teve origem em contratos da Petrobras e consistia em repasses por empresas fictícias operadas pelo doleiro Alberto Youssef e por intermédio do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, dois delatores do esquema de corrupção na Lava Jato.   O colegiado também decidiu que Meurer e o filho deverão ressarcir a Petrobras em R$ 5 milhões após o fim de todos os recursos.   No julgamento, a defesa afirmou que não há provas de que o deputado tenha dado sustentação política a Paulo Roberto Costa na Petrobras e que tenha participado dos desvios na estatal. Segundo o advogado, a denúncia foi baseada em presunções da acusação. Para a defesa, o deputado não pode ser acusado somente por ter sido líder do PP em 2011, por seis meses, e ter sido amigo do ex-deputado José Janene, morto em 2010, e acusado de participar da arrecadação de propina para o partido.

Fonte: Bahia Noticias

Faça aqui seu Comentário

Veja Também

Uso de aplicativo de mensagens para intimação de atos processuais é regulamentado

Compartilhe essa notícia O Ministério da Justiça editou Portaria, publicada no Diário Oficial da União ...

SANDRO RÉGIS DEFENDE INCLUSÃO DE PRODUTOS DERIVADOS DE ÁRVORES FRUTÍFERAS NO ‘SELO ARTE’

Compartilhe essa notícia  A inclusão e regulamentação dos produtos artesanais derivados de árvores frutíferas no ...

ALMADINA: SECRETARIA DE SAÚDE PROMOVE CULTO DE GRATIDÃO

Compartilhe essa notícia Aconteceu nesta quarta-feira (11), às 19h a celebração de um culto de ...

VITÓRIA DA CONQUISTA: CEV PROMOVE CAT DAY

Compartilhe essa notícia O Centro de Especialidades Veterinárias, em Vitória da Conquista, promove neste sábado, ...

Professora da UESC revela em estudo em que filtros de extinção mediam os efeitos globais da fragmentação de habitat em animais

Compartilhe essa notícia Parque Boa Esperança, fragmento da Mata Atlântica na área urbana de Ilhéus ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *