Home / Destaque / Agência ajuda refugiadas a encontrar emprego no Brasil

Agência ajuda refugiadas a encontrar emprego no Brasil

Uma empresa em São Paulo decidiu ajudar mulheres refugiadas a encontrar emprego. A agência de recursos humanos integra a Rede Brasil do Pacto Global desde 2013, um programa da ONU que confere suporte ao setor privado para se engajar em causas sociais.

Segundo informações do G1, a cubana Martha recebeu o auxílio. Ela havia deixado o país com visto de turista e deixou para trás família e amigos. Martha deixou de ser, em seu país natal, professora de informática, para conseguir, no Brasil, um emprego como assistente de faxina em uma rede de hotéis.

“Com meu salário vivo e ajuda minha família lá. Envio todo mês envio dinheiro pra lá. Ganha mais aqui Muito, muito, mais”, explicou Marta.

Atualmente, a agência tem 150 refugiadas cadastradas. Seis delas já foram contratadas. A empresa que emprega os profissionais não paga nada pelo trabalho de recrutamento e seleção.

Até o ano passado, o Brasil recebeu mais de 150 mil solicitações de refugio. No total, acolheu 10.522 refugiados, de 105 países. Aliado a isto, acrescenta-se o desemprego no país.

O consultor Haroldo Matsumoto ressaltou que quando se traz uma pessoa de outro país para integrar a equipe, ela aprende e ganha com isso, visto que tem contato com outros costumes, cultura e religião.

A rede de hotéis que contratou a cubana Martha Maria ainda tem outros sete refugiados no seu quadro de funcionários. Chieko Aoki, dona da rede, afirmou que contrata refugiados porque considera importante garantir a diversidade na equipe de trabalho. “Eles têm uma alegria, uma gratidão, que é visível”.

“A gente tem testemunhos aqui de pequenas empresas, que se utilizaram desse outro idioma que a pessoa traz, inclusive para ajudar em exportação”, contou Carlo Pereira, secretário-executivo Pacto Global – ONU .

LEIA TAMBÉM:

O post Agência ajuda refugiadas a encontrar emprego no Brasil apareceu primeiro em Mídia 4P.

Fonte: midia4p.cartacapital.com.br

Comentários

Veja Também

Governo libera R$ 7,3 bilhões do orçamento aos ministérios

O Ministério da Economia anunciou nesta segunda-feira uma liberação de R$ 7,268 bilhões no Orçamento ...

“Não vejo a questão racial como prioridade. Ser branco ou negro é uma questão menor”, afirma Félix Mendonça Jr. após se reunir com Vovô do Ilê

O presidente do PDT na Bahia e deputado federal Félix Mendonça Jr. afirmou ao portal ...

Monitor da Violência: Bahia é 3º estado com maior nº de pessoas mortas pela polícia no 1º semestre

As vítimas da violência em apenas uma semana no Brasil Foto: Editoria de Arte / ...

Modelo é solta dois anos após prisão por roubo em SP que ela nega: ‘Fui reconhecida como a criminosa negra do cabelo cacheado’

Após ter sido condenada a uma pena de mais de 5 anos por assalto a ...

Como saber se fui aprovado no Encceja?

A prova é aplicada pelo Ministério da Educação (MEC) e serve para avaliar os conhecimentos ...

“Negar e silenciar é confirmar o racismo”, diz o técnico Roger Machado

Roger Machado e Marcão trabalharam usando camisa do Observatória de Discriminação Racial no Futebol — ...

Primeiro-ministro da Etiópia ganha Nobel da Paz 2019

Por sua iniciativa decisiva para solucionar o conflito de fronteira com a vizinha Eritreia, no ...

Garoto fã dos garis é homenageado em Salvador pela Limpurb

Fotos: Jefferson Peixoto – Secom O pequeno Guilherme Carvalho, de seis anos é apaixonado pela ...

Itália deve ganhar observatório contra racismo no esporte

Está prevista para março de 2020 a criação de um observatório contra o racismo no ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *